Judite Rocha - Translation Team

Em 1994 fiz uma série de ciclos de quimioterapia e radioterapia. Estes tratamentos tornaram-me estéril . Quando, no final do tratamento de quimioterapia, os médicos me disseram que eu não tinha nenhuma hipótese de ter filhos, como é compreensível, tive momentos de grande depressão.

Isto compreende-se, obviamente…mas a vida continua… e a dor, lentamente, ficou mais sublime.

Em Fevereiro de 2007, por coincidência, alojei na minha casa uma rapariga da Lituânia que fazia o programa “Erasmus” em Trento. Ela veio para Milão por uma semana. Durante as nossas conversas entre um “risotto” e um copo de vinho tinto, ela perguntou-me: “Tu conheces o CouchSurfing? A minha resposta foi: não, o que é isso?” Ela falou-me sobre esta comunidade online e explicou-me como isto funciona…No mesmo dia registei-me e criei o meu próprio perfil.

Desde Fevereiro de 2007 a minha vida mudou radicalmente. Eu comecei a receber e alojar pessoas na minha casa. Viajantes de quem só conhecia alguma coisa, por ter lido os seus perfis e as referências que lhes foram deixadas. Eu comecei a adorar isto. De uma forma tão intensa que, em apenas 18 meses, recebi cerca de 250 pessoas de 44 nações diferentes.

Em Outubro de 2007 eu recebi o meu hóspede nº.100 e, nesse momento, eu tive uma ideia. 2 euros cada um, significa 200 euros! Isto não é muito dinheiro, e, especialmente é CONTRA as regras do Couchsurfing (NÃO é possível pedir dinheiro quando decides alojar pessoas). Mas também é verdade que eu posso perguntar se eles querem fazer um donativo “voluntário” para este projecto, e oferecer 2 euros…Isto é muito menos do que é necessário para beber um chá ou uma cola.

E, de mais a mais, eu não tenho a intenção de usar este dinheiro para mim, penso que posso dá-lo para organizações de adopção a longa distância e desta maneira suavizar também a minha impossibilidade de ter filhos.

2 euros por cada viajante é pouco dinheiro…mas 200 euros permite adoptar 1 crianças em todo o mundo. Podes dar tratamento médico, comida, educação…em suma, uma vida decente.

Assim, este projecto começou…e, aqui estamos nós.

Todo aquele que me quiser dar um mínimo de 2 euros receberá um pin com o logótipo do projecto, um recibo pelo pagamento e constará nesta página da Web com uma foto.

No final de cada ano, a soma recebida irá para uma ou mais organizações ( de acordo com o montante acumulado) que será dividida pela Adopção a Longa Distância.

maurizio mangano